“Te quero para mim. Inteiro, todinho. Sem faltar pedaço algum. Com todas as suas mudanças de humor, com toda sua gentileza. Deixa eu te fazer rir aquela tua risada baixa e envergonhada que me faz tão feliz. Deixa eu te abraçar pela cintura e nunca mais soltar. Fale qualquer coisa idiota apenas para que o mundo se alegre com teu timbre perfeito. […] Traz você pra mim, o mais rápido possível. É disso que eu preciso.” (reli-cario)
"Preciso deixar de gostar de pessoas que me fazem mal e começar a regostar de outras que me trazem felicidade. Talvez eu seja assim, meio tristinha e quietinha no canto por opção própria. Talvez não, tenho certeza. Eu e minha mania de gostar do que não faz bem. […]” (reli-cario)
”[…] Mas eu continuo dizendo a mim mesma: você vai ficar bem, você vai ficar bem. Talvez seja um conselho ou uma afirmação, não sei. Mas sei que estou aguentando, tentando fazer com que dê certo. Tentando seguir em frente, com a cabeça erguida. Ou apenas me iludindo com meus próprios pensamentos.” (reli-cario)
“Sei que não sou o suficiente para você. Sei que o timbre da minha voz não é dos mais bonitos nem que meu sorriso é dos mais brilhantes. Sei que não encaixo perfeitamente em teu abraço, mas faço encaixar meu coração no teu. Sei que não te entendo do jeito que sempre quis, mas sei quando tu estás mal pelo simples motivo de eu ficar mal também. Sei que minhas mudanças de humor te atingem, assim como as suas também me atingem. Sei que mereces alguém melhor que eu. Sei que mereces alguém com sentimentos mais vivos e menos genéricos que os meus. Sei disso tudo, mas sei também que um dia merecerei tua perfeição. O brilhos dos teus olhos e teu sorriso mais lindo. Sei que te pertenço desde o dia em que te conheci.” (reli-cario)
“Você espera. Espera ele tomar uma atitude, qualquer que seja ela, mas que te inclua também. Espera noite e dia; espera com o sol raiando ou com a tempestade gelada; espera sentada, olhando para o relógio que não faz o tempo passar. Até que acontece. Uma iniciativa, uma tomada de partido da parte dele. Mas não é o que você imaginava, nem chega perto. […] Te inclui? Sim, mas não do jeito que você sempre quis. Não do jeito pelo qual você esperava, sem nem piscar os olhos, olhando para o relógio do canto da sala. Sem nenhum “me liga, quero te dizer boa noite.” Sem nenhum afeto. Sem nada. […] Não precisa se preocupar, vai acontecer isso o tempo todo. Mudanças bruscas de humor - de vocês dois -, lágrimas descontroladas no chão do banheiro, mãos tremendo pelo medo do futuro incerto. Te acalma garota, são as fatalidades da vida. Tu irás se sentir assim, uma hora ou outra. […] Uma hora tu serás despedaçada, nem que seja um pouquinho por vez. Tuas forças se prenderam nas gotas jorrando dos teus olhos vermelhos. Mas elas voltam. Voltam só de olhar o sorriso dele; só de ouvir a voz dele; só de sentir o toque quente dele. Tu sabes que é só dele, e sabes também que não há mais como mudar isso.” (reli-cario)
"Vê se aprende, garota! Ninguém mais gosta das coisas tão doces como antigamente. Elas se enjoam facilmente de tudo. Já percebeste isso, não é? Te deixaram, te esqueceram como todos os outros. Agora parte pra outra, pequena. Vai ser mais azeda, mais amarga. […]” (reli-cario)
”[…] Mas já vai tão cedo? Fique mais uns minutinhos, não me importo, gosto disso. Senta aqui do meu lado na cama, vamos tomar alguma coisa bem doce para esquecer todas as mágoas da vida. Não me deixa sozinha não, num mundo tão grande. Só preciso de tua companhia.” (reli-cario)
"Te conheci antes mesmo de te encontrar. Te via em meus sonhos, todas as noites. Te idealizava como o homem perfeito. Perfeito para mim. Tudo parece tão diferente quando não se é mais preciso fechar os olhos para te encontrar…” (reli-cario)